Pacheco e Barroso se reúnem e dizem buscar ‘consenso’ sobre piso salarial da enfermagem

Presidente do Senado foi ao STF nesta terça para discutir o tema. No domingo, Barroso suspendeu lei do piso por ver ‘risco ao sistema de saúde’; caso vai ao plenário virtual do STF na sexta.

Segundo o STF, o encontro durou cerca de uma hora e serviu para “buscar solução que viabilize a implementação do piso”. “Ambos se comprometeram a prosseguir os trabalhos e o diálogo em busca de consenso”, diz em nota.

A imprensa não foi autorizada a acompanhar a reunião. O Supremo está fechado em razão da preparação para os desfiles de 7 de Setembro na Esplanada dos Ministérios.

“Ambos defenderam a importância do piso, mas concordaram com a necessidade de uma fonte de recursos perene para viabilizar os salários num patamar mínimo”, diz o material divulgado pela Corte.

Barroso suspendeu no domingo (4) a lei aprovada pelo Congresso e sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro e que cria o piso salarial da enfermagem. A decisão deve ser reavaliada pelo plenário virtual do STF a partir da próxima sexta-feira (9).

A ação no Supremo

Barroso é relator uma ação apresentada pela Confederação Nacional de Saúde, Hospitais e Estabelecimentos de Serviços (CNSaúde), que defende que o piso é insustentável.

Diante dos dados já apresentados na ação, o ministro avaliou que há risco concreto de piora na prestação do serviço de saúde, principalmente nos hospitais públicos, Santas Casas e hospitais ligados ao SUS.

Os presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado defenderam a lei aprovada pelo Congresso em mensagens publicadas nas redes sociais no domingo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *